Terça-feira, 5 de Abril de 2011
da tristeza

não foi assim que imaginei o dia de hoje. está sol - estava sol - e isso é quase sempre motivo de contentamento. não imaginei que chegaria ao emprego e a primeira frase que ouviria era "o N. morreu". mas foi isso que aconteceu. com a frieza do choque, ela disse-me isto assim.

 

não é - não era - uma pessoa com quem tivesse uma relação fácil. mas habituamo-nos a ver e a ter as pessoas por perto. acabamos por passar muito mais tempo no emprego do que em casa e, de uma ou outra forma, as pessoas com quem trabalhamos acabam por se tornar próximas. rimos com elas (rimos delas!), gritamos uns com os outros, chateamo-nos. mas tê-las ali é um dado adquirido.

 

até ao dia em que deixa de ser. e isso faz-nos relativizar, pensar, ter medo. hoje é um dia triste. muito.


tags:

publicado por Uma história por dia às 13:30
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim
.Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

21

22
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. medo de perder

. long ago

. da tristeza

. hoje

. da simplicidade

. escolhas

. mood

. my valentine

. a curva da felicidade

. love

.arquivos

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

.tags

. todas as tags

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds